OUTUBRO ROSA: ALUNOS DA MEDICINA/FAMECA/UNIFIPA FAZEM CAMPANHA NAS REDES SOCIAIS

Mauro Assi terça-feira, 03 de novembro de 2020

Medicina

O mês de outubro, através do ‘Outubro Rosa’, é destinado ao combate do câncer de mama, sobretudo focado na conscientização sobre a importância do autoexame e da mamografia anual após os 40 anos. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é a neoplasia maligna que mais afeta as mulheres no Brasil, além de ser o que leva ao maior número de óbitos. Contudo, quando diagnosticado nos estágios iniciais, o câncer de mama tem cura.

Tendo em vista a importância do assunto, os alunos do curso de Medicina da FAMECA/UNIFIPA, através das redes sociais, realizaram campanha voltada para o Outubro Rosa.

De acordo com informações da Profa. Dra. Nilce Barril, as Ligas de Ginecologia e Obstetrícia (LGO) e Cirurgia Plástica (LCP), junto ao Comitê da IFMSA-Brazil da FAMECA, iniciaram a campanha no dia 1º de outubro com posts que abordaram a história do Outubro Rosa, suas principais propostas e como elas foram dispersas ao redor do mundo. “A campanha teve por objetivo alertar a população sobre o diagnóstico do câncer de mama e o conhecimento sobre o tema. Na noite do dia 29 de outubro, as extensões realizaram simpósio on-line com a participação de docentes da instituição, que abordaram o diagnóstico do câncer de mama e a reconstrução mamária”, acrescentou.

Ainda segundo a Profa. Nilce, o Centro Acadêmico Emílio Ribas (CAER), órgão de representação estudantil dos alunos do curso de Medicina, em parceria com o projeto Amadrinhadas, inseriu postagens ao longo do mês, revelando a incidência do câncer de mama na população brasileira e como as mulheres podem, por meio do autoexame das mamas, rastrear lesões cancerígenas para serem triadas.

Já o grupo de estudos em Genética Médica iniciou suas postagens na primeira sexta-feira do mês por meio de quiz educativo, com mitos e verdades sobre o câncer de mama. No final de outubro foi realizada postagem relacionando o câncer de mama aos aspectos hereditários e como famílias, sob risco de recorrência, devem procurar a assistência especializada.

As postagens ainda podem ser visualizadas na página do Instagram de cada um dos órgãos: @emilioribascaer, @lgofameca, @ligacirurgiaplasticafameca, @ifmsabrazil_fameca e @geneticarh.fameca.

 

 

 

Galeria


CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ALBINO - UNIFIPA